Revista Katálysis promove reflexão sobre ética e política em sua mais recente edição

21/11/2017 18:18

Editada pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e pelo Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a “Revista Katálysis” publicou sua terceira edição deste ano – volume 20, número 3 – no final de outubro. Cada uma de suas publicações traz, além da seção de temas livres, uma unidade temática.

A “Revista Katálysis” aborda assuntos atuais e de relevância para o ramo do Serviço Social, bem como para suas áreas afins e relações interdisciplinares. O seu mais recente número propõe o debate da relação entre ética e política.

Para as editoras, Tânia Regina Krüger e Helenara Silveira Fagundes, a reflexão de ética e política na área é pertinente, uma vez que se faz primordial a compreensão dos limites e das possibilidades profissionais diante dos desafios colocados pelo contexto social de uma sociedade capitalista. Elas ainda ressaltam que a “intervenção do assistente social é norteada pelo projeto ético-político profissional, por isso a importância de a ‘Revista Katálysis’ propor reflexões para desvendar o projeto ético-político do Serviço Social”.

Das publicações que integram a seção temática, é possível destacar o ensaio “Pluralismo, Serviço Social e projeto ético-político: um tema, muitos desafios”, escrito pela professora doutora Valeria Lucilia Forti. Este evidencia a necessidade de debater o pluralismo e o Serviço Social, principalmente no atual contexto brasileiro, em que ondas conservadoras se manifestam e repercutem no âmbito profissional.

A autora explica que “no texto, há consideração de que esse debate pode favorecer o alcance de condição profissional que permita competência para enfrentar posicionamentos e requisições socioinstitucionais impertinentes, que afrontam valores democráticos, alinhados aos interesses daqueles que vivem do próprio trabalho”.

O texto introduz o pluralismo e discorre sobre o assunto com base nos ensinamentos do professor Nelson Coutinho. Também pontua o que, segundo Coutinho, pode ser chamado de valores pluralistas:

  1. Considerar o conflito, a diferença e a competição como fatores positivos;
  2. Considerar a tolerância como valor positivo;
  3. Considerar a necessidade da divisão dos poderes como fundamental para o impedimento da formação de um poder absoluto;
  4. Considerar o direito das minorias.

No Serviço Social, o pluralismo é de suma importância, uma vez que este tem como objetivo o debate de posicionamentos, considerando saberes distintos e visando o enriquecimento intelectual. Mesmo que o conservadorismo profissional ainda exista, e pode estar até se ampliando, o Serviço Social brasileiro também persiste em críticas conscientes, que mantêm viva a proposta de assegurar o pluralismo e a competência profissional como referência.

Classificada como A1 pelo Qualis/Capes na área de Serviço Social, a “Revista Katálysis” publica, com periodicidade quadrimestral, produções científicas originais que abrangem unidades temáticas relacionadas às Ciências Sociais Aplicadas, às Ciências Humanas, ao trabalho, à política social, à saúde pública e à questão social. Em circulação desde 1997, a revista tem um rico acervo de informações, análises, pesquisas e experiências que pode ser consultado em acesso aberto via Portal de Periódicos UFSC.

Patrícia Pimenta de Paula/Estagiária de Letras-Português/Portal de Periódicos UFSC